Empréstimo pessoal pode ser a solução para quitar dívidas e fugir dos juros abusivos

 No Empréstimo com garantia

A possibilidade de quitar suas dívidas com juros altos para pagamento a vista faz do empréstimo pessoal uma boa opção

Um dos países com juros mais altos do mundo, no Brasil, três em cada cinco famílias estão endividadas segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC). Segundo a Pesquisa de Endividamento do Consumidor da CNC, o cartão de crédito é o principal influenciador nas dívidas de acordo com 77,9% dos entrevistados. Já os carnês ficam em segundo lugar, com 15,4% dos votos.

Ao contrair dívidas, é comum que as pessoas busquem outras formas de crédito. Nessa hora, os juros do cheque especial acabam se mostrando um dos grandes vilões do endividamento, que já atinge 58 milhões de brasileiros. Com taxas de juros que variam de 12,84% até 20% ao mês, é fácil cair no endividamento.

O fácil acesso ao cheque especial pode até parecer um benefício, mas a falta de conhecimento das pessoas facilita a aplicação de juros abusivos em modalidades de crédito que deveriam facilitar sua vida financeira. Para saldar as dívidas e fugir desses juros, é necessária uma renegociação com a instituição: nessa hora, um novo empréstimo pode ser a solução.

juros-abusivos

Empréstimo pessoal com garantia

Nessa hora, os empréstimos pessoais saem na frente como a melhor opção, já que existem modalidades de crédito com juros a partir de 1,14% ao mês.

Entre as linhas de crédito com juros mais baixos e prazo maior, o empréstimo com garantia de imóvel ou veículo é uma das melhores opções para regularização da situação. Com taxas de juros menores do que as demais, esses empréstimos também são menos burocráticos, o que facilita sua obtenção e utilização do dinheiro para quitação de dívidas.

Mas, o que são juros abusivos?

Não há um valor específico nem uma tabela que defina as taxas de juros abusivos. Porém, o consumidor deverá desconfiar dos casos em que as taxas se sobressaem demais daquelas já praticadas pelo mercado. Ou seja: os valores mais altos do que os da concorrência merecem uma atenção reforçada. Por isso, a importância de ficar atento ao que foi contratado e as suas taxas de juros.

Quando considerar os juros abusivos, ou seja, fora do padrão?

No site do Banco Central é possível se manter informado com as taxas médias praticadas pelas instituições financeiras e evitar práticas abusivas. Nele, o cliente consegue checar o valor médio dos juros aplicados em diferentes operações de crédito por todas as empresas que praticam essa modalidade. Assim, é possível usar os dados como um comparativo para saber se o que está sendo cobrado destoa ou é prática comum no mercado.

Renegociando dívidas com juros abusivos

Para sair ganhando durante as negociações com as instituições financeiras, é necessário planejamento e força de vontade, além de muita paciência. Quem está no vermelho deve fazer cálculos realistas, que caibam no bolso, para aceitar somente propostas que sejam viáveis. Para isso, é importante colocar na ponta do lápis qual é a renda líquida da pessoa que irá tomar o empréstimo, subtraindo gastos essenciais como alimentação e saúde.

Os supérfluos devem ser cortados e as rendas extras que serão recebidas futuramente, como 13º, podem ser incluídas no montante que será usado para o pagamento. Antes de renegociar o saldo, é importante que o contrato do financiamento seja analisado calmamente para evitar juros abusivos ou outras irregularidades, que devem ser denunciadas aos órgãos de defesa do consumidor, como o Banco Central, caso sejam encontradas.

Muita pesquisa também ajuda a saldar as dívidas e a fugir dos juros abusivos, já que é possível pensar também na possibilidade de realizar a portabilidade da dívida para outras instituições financeiras com taxas mais atraentes. Os feirões, praticados pelo Serasa e pelo SPC para que os consumidores “limpem” o nome, além de contatos presenciais e ajuda financeira de especialistas em finanças e contabilidade também são bem-vindos para ajudar a solucionar o problema.

Empréstimo com Garantia para quitar dívidas

Para quitar a dívida de uma vez e se preocupar somente com uma só parcela, os empréstimos com garantia também são boas opções, desde que ofereçam prazos atraentes e taxas justas. Financiamentos com garantia de imóvel ou veículo são rápidos e fáceis e oferecem prazos de até 240 meses com taxas de juros a partir de 1,14% ao mês, bem abaixo das taxas normais praticadas pelo mercado. Dessa forma, fica mais fácil renegociar as dívidas, ajustando o empréstimo a sua situação financeira com segurança e sem burocracia.

Como renegociar a dívida e fugir dos juros abusivos?

Renegociar e saldar as dívidas é uma atitude bem vista pela maioria das instituições que recebem amigavelmente o consumidor devedor que busca alternativas para sair do vermelho. Confira algumas dicas para obter sucesso nas negociações:

  • Esteja disposto a negociar: não aceite acordos de primeira, pois as instituições financeiras geralmente são flexíveis com quem está disposto a saldar suas dívidas, oferecendo valores acessíveis durante as negociações;
  • Dite das regras da negociação: é importante que o valor esteja dentro das suas condições financeiras. É o devedor quem deve estabelecer as condições e datas de pagamento, e todos os acordos devem ser formalizados por escrito, para evitar surpresas desagradáveis no futuro;
  • Fique de olho nos juros abusivos: calcule friamente o valor que está sendo sobreposto ao da dívida, mês a mês, e veja se a proposta é justa e viável para o seu planejamento financeiro.

Nessa hora, toda a cautela é necessária, além de uma definição precisa e assertiva do valor mensal que é possível destinar ao pagamento das renegociações para evitar novas dívidas.

Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não está conseguindo ler? Clique para mudar o texto captcha txt
Atenção! A Housecredi não cobra nenhum valor para liberação do empréstimo. Nunca faça nenhum depósito antecipado ou pague taxa de avalista antes de receber seu empréstimo.
emprestimo capital de giroemprstimo-para-capital-de-giro